IncapeNotíciasTissue no Brasil

INCAPE investe na capacitação da sua equipe

Por meio do projeto Universidade do Comportamento, a empresa incentiva a busca por conhecimento e desenvolvimento interpessoal

As empresas são organizações humanas e sociais, não apenas máquinas econômicas. Para além de números, elas devem cuidar dos seus colaboradores a fim de oferecer uma carreira e não somente um cargo. Todos os membros da equipe devem se sentir parte da organização, executando funções significativas e contribuindo para alcançar objetivos comuns e expressivos.

Atuante na produção de papel cartão para a indústria de tissue, a INCAPE acredita que, tão importante quanto tecnologias e desenvolvimento fabril, é necessário investir e inspirar pessoas. Para tanto, segue a filosofia de somar talentos com inovação para que sonhos saiam do papel.

Como parte de sua política de responsabilidade social, a empresa busca aperfeiçoar a sua equipe, incentivando a busca por conhecimento e desenvolvimento interpessoal.

Baseando-se no seu lema “Não desenvolvemos apenas produtos, desenvolvemos pessoas”, em setembro de 2020, a INCAPE criou a Universidade do Comportamento, que intenta oportunizar aos participantes o aumento da qualidade de vida e a melhoria de seu desempenho profissional.

O curso dura nove horas, distribuídas em encontros realizados durante um período de até três meses. As turmas são compostas por colaboradores que se inscreveram ou foram indicados pela sua liderança e, até o momento, cerca de 30 pessoas já participaram da iniciativa.

A Universidade do Comportamento se sustenta em quatro fundamentos: criatividade, comunicação, inteligência e energia. As principais metodologias utilizadas para a capacitação dos colaboradores participantes são a Neurociência Cognitiva e Comportamental, a Programação Neurolinguística (PNL), a Física Quântica, o Coaching e outras.

“Partindo do pensamento socrático ‘Conheça-te a ti mesmo’, criamos nosso método para alavancar resultados pessoais e profissionais, aos participantes da Universidade do Comportamento. Acreditamos que autoconhecimento é a melhor base para desenvolvermos as duas inteligências de maestria da vida: inteligência emocional e inteligência estratégica”, diz Juci Nones, neurocoach e mentora da Universidade do Comportamento. “Estas duas inteligências potencializam como consequência outras competências, habilidades e comportamentos que levam os participantes da Universidade do Comportamento a um nível mais elevado de satisfação e realizações constantes e duradouras”, completa.

O supervisor de produção de papel, Edilson Fernando Evangelista, comenta sobre a importância deste projeto: “Mais do que conhecimento técnico, precisamos saber nos comunicar, ter criatividade, foco, concentração. Precisamos aprender a controlar o estresse e a ter liderança sobre nós mesmos. Estando preparados, os colaboradores exercem com melhor desempenho suas atividades dentro de suas competências e, com isso, obtêm melhores resultados não só na vida profissional, mas na vida pessoal também. Faz parte da política da INCAPE buscar inovar não apenas em nossos produtos, mas também em programas como este, que visam ao bem-estar de toda a equipe”.

Para o gerente industrial da INCAPE, William de Souza, em um mercado cada vez mais competitivo é importante que a equipe esteja comprometida com o processo e, para isso, é preciso desenvolver competências técnicas e emocionais, preparando todos para futuros desafios.

“Destaco a importância de proporcionar oportunidade de realização do projeto para toda equipe, fazendo com que todos possam se desenvolver juntos e se sentir parte do negócio, dessa forma os resultados se potencializam. O projeto Universidade do comportamento nos dá a oportunidade de conhecer nossos colaboradores de uma perspectiva mais detalhada, fornecendo ferramentas para que sejamos mais assertivos na identificação de talentos e promoções internas”, conclui William.

Mostrar mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo