Celulose Notícias

Fibria irá qualificar mais de 80 jovens por meio do Pronatec

Até setembro serão concluídas as turmas de Operador de Máquinas e Implementos Agrícolas, e Soldador.

slide-fibria

Com duração de três meses, as aulas são realizadas nas dependências do Senai e durante este período, os alunos recebem uma bolsa auxílio do governo. A ação é uma parceria entre a empresa, Senai e o governo federal.

“Buscamos a formação de mão de obra de qualidade, com isso, teremos pessoas capacitadas para atender tanto as demandas das empresas de Três Lagoas quanto da região, gerando uma qualidade de vida mais satisfatória para o profissional, que pode buscar uma colocação melhor no mercado de trabalho”, explica o gerente de DHO, Arnaldo Milan.

No início do ano 22 jovens concluíram o curso de Operador de Máquina Florestal, que teve como objetivo a capacitação para a operação e manutenção de máquinas florestais, de acordo com normas e procedimentos técnicos de qualidade, segurança, meio ambiente e saúde.

Os alunos realizaram as aulas práticas na Fibria devido a necessidade de vivenciarem uma experiência o mais próxima possível da realidade e para que os técnicos pudessem avaliar o desempenho e a adaptação deles a atividade.

Próximos cursos

Nos próximos dias terão início duas turmas para Operador de Máquinas e Implementos Agrícolas, e uma para Soldador. As vagas, direcionadas para prestadores de serviços da Fibria e para a comunidade em geral, já foram preenchidas, mas há a expectativa da abertura de novos cursos para o segundo semestre. “Estamos avaliando a demanda de mão de obra do município para estudarmos a possibilidade de novos cursos, pois a Fibria tem como princípio desenvolver as comunidades vizinhas as suas operações, não só por meio de projetos sociais, mas também através da preparação de jovens para o mercado do trabalho, fomentando a perspectiva profissional em uma área que se tornou uma realidade no Estado, que é o negócio florestal”, finaliza Milan.

Sobre a Fibria

Líder mundial na produção de celulose de eucalipto, a Fibria possui capacidade produtiva de 5,3 milhões de toneladas anuais de celulose, com fábricas localizadas em Três Lagoas (MS), Aracruz (ES), Jacareí (SP) e Eunápolis (BA), onde mantém a Veracel em joint venture com a Stora Enso. Em sociedade com a Cenibra, opera o único porto brasileiro especializado em embarque de celulose, Portocel (Aracruz, ES). Com uma operação integralmente baseada em plantios florestais renováveis localizados nos Estados de São Paulo, Minas Gerais, Rio de Janeiro, Espírito Santo, Mato Grosso do Sul e Bahia, a Fibria trabalha com uma base florestal total de 962 mil hectares, dos quais 346 mil hectares são destinados à conservação ambiental. Em outubro de 2012, a companhia firmou aliança estratégia com a empresa canadense Ensyn para investir no segmento de combustíveis renováveis a partir de madeira e biomassa.

selo_ok

www.jornaldiadia.com.br