NotíciasTissue no Brasil

Fábrica da Anin e Usina da Eldorado devem trazer mais de RS$ 400 milhões em investimentos

De acordo com o Secretário Estadual do Desenvolvimento e Meio Ambiente “Os dois projetos já conseguiram as licenças ambientais e estão liberados para a construção”

Na última quinta-feira, 14, o Secretário Estadual do Desenvolvimento e Meio Ambiente Jaime Verruck esteve em Três Lagoas, acompanhado do Governador Reinaldo Azambuja, para fazer a entrega das patrulhas mecanizadas à agricultura familiar.

Aproveitando a ocasião, o Perfil Newsentrevistou o Secretário, que está bastante animado quanto ao futuro da industrialização de Três Lagoas.

Verruck afirmou que todos os projetos estão “evoluindo positivamente”, inclusive a liberação da UFN3 – que havia se tornado uma novela.

Dois projetos, entretanto, já estão mais adiantados e devem ter sua construção iniciada em breve: a Usina de Biomassa da Eldorado e a fábrica de papéis tissue UNIR.

“Os dois já conseguiram as licenças ambientais e estão liberados para a construção”, disse Verruck.

Planta da UFN3, em Três Lagoas: canteiros de obras devem voltar ainda no primeiro semestre, segundo Verruck. Foto: Arquivo Perfil News.

Projeto UNIR

A fábrica de papel tissue (lenços de papel, papel higiênico e similares) que será instalada no Distrito Industrial pertence ao grupo Anin, que tem duas fábricas – uma de fabricação de papel e uma de transformação, ambas na região da Grande São Paulo.

Em Três Lagoas a empresa unirá essas duas linhas produtivas em uma só fábrica, chamada pelo grupo de Projeto Unir. É uma obra grande. São 80 mil metros quadrados de área e mais de R$ 100 milhões em investimentos.

A expectativa é de gerar 400 empregos na construção e há tratativa de que as contratações sejam feitas na cidade.

Segundo dados publicados no site Tissue Online, a capacidade inicial da fábrica será de 30 mil toneladas por ano, podendo ter uma expansão de igual capacidade a partir do 2º ou 3º ano de operação, chegando a 60 mil toneladas por ano. Os diferentes produtos ali produzidos, desde as bobinas de papel tissue, passando pelos produtos acabados de folha simples, duplas entre outros, devem atingir o mercado em um raio de aproximadamente 500 km.

O projeto tem o cronograma para iniciar as obras no primeiro semestre de 2019 e iniciar a produção ao mercado no final de 2020.

Usina Termelétrica

Outro empreendimento cuja construção deve começar em breve, segundo Verruck, é a construção da Usina Termelétrica a partir de Biomassa.

A UTE, que seria inicialmente em Selvíria, mudou de endereço depois de laudos técnicos que julgaram melhor a instalação em terras três-lagoenses.

A licença do Imasul foi emitida no final de janeiro e as obras devem começar até março. O empreendimento terá investimento estimado de R$ 320 milhões e deve gerar mil empregos diretos e indiretos na fase de instalação.

Será a primeira usina geradora de energia a partir de biomassa de eucalipto a entrar em operação em Mato Grosso do Sul. Com ela, deve se iniciar uma nova fase na silvicultura estadual. A capacidade da UTE será de 50MW.

No ano passado, o Secretário de Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia de Três Lagoas, José Aparecido de Moraes visitou o Grupo Anin, em São Paulo. Foto: Divulgação.

UFN3

A novela UFN3 parece estar perto do fim. Em coletiva de imprensa realizada durante o evento de ontem, em Três Lagoas, Azambuja afirmou que os russos da Acron, principais interessados na compra da UFN3, estariam ontem mesmo em reunião com a MS Gás para concluir estudos de viabilidade da compra de gás. Segundo Verruck, as liberações legais para a venda da unidade da Petrobrás já foram cumpridas e até junho o canteiro de obras deve voltar a funcionar.

A cervejaria Petrópolis, que também já apresentou projeto de instalação na cidade, apenas aguarda as liberações ambientais do Imasul para anunciar o início das obras. Para Verruck, as pendências se resolverão em um “futuro próximo”.

Mostrar mais
Botão Voltar ao topo
Baixe nosso e-book!

Conheça OS PRINCIPAIS fabricantes de papel tissue do Brasil e suas capacidades produtivas.

Este levantamento apresenta os principais fabricantes de papel tissue no Brasil em ranking definido por capacidade produtiva instalada.