Celulose Notícias

Escândalos da JBS podem comprometer a ampliação da Eldorado Brasil

Outros investimentos do grupo em Mato Grosso do Sul podem ficar comprometidos

Eldorado encontra dificuldades para obter linhas de créditos para financiar ampliação da fábrica

Os escândalos envolvendo o grupo JBS, que possui um conglomerado de investimentos, entre eles a Eldorado Brasil, em Três Lagoas, pode enterrar de vez o projeto de expansão da fábrica de celulose, que já teve o início da operação da segunda unidade adiado para 2020. Além disso, pode comprometer outros investimentos do grupo, que possui unidades frigoríficas no Estado.

Apesar da empresa alegar que mantém o projeto de ampliação e da fábrica atual estar dando resultados positivos, até agora a companhia não conseguiu os recursos necessários para a construção da segunda linha de celulose, que estava prevista para entrar em operação em 2018, depois em 2019, agora, 2020.

premium

O novo escândalo envolvendo os empresários Joesley Batista e Wesley Batista, donos do grupo JBS, que fizeram delações premiadas, pode dificultar ainda mais a Eldorado obter linhas de créditos para financiar a construção da segunda linha. A Eldorado é alvo de quatro investigações da Polícia Federal: Sépsis, Greenfield e Cui Bono- as três investigam possíveis fraudes em fundos de pensão de estatais- e também da Lama Asfáltica, essa desencadeada na semana passada em Mato Grosso do Sul. A sede da empresa em Três Lagoas, inclusive, foi alvo de busca e apreensão de documentos.

Segundo a Polícia Federal, a Eldorado Brasil e JBS, foram acusadas de pagar durante um ano propinas no valor aproximado de R$ 10 milhões em troca de incentivos fiscais concedidos pela antiga gestão estadual.

jpnews.com.br