fbpx


Banner Incape Portal Tissue Online


Banner Animado Valfilm Portal Tissue Online

Celulose Notícias

CRPE Holding S.A recebe licença de instalação para nova fábrica de celulose em Ribas do Rio Pardo – MS

Com capacidade de produção de 2,2 milhões de toneladas/ano, nova fábrica de celulose será instalada em Ribas do Rio Pardo, no Mato Grosso do Sul

533484e3a7c07d71559cd4ff2e2cb685ea14e350fc04f_6.jpg

A CRPE Holding S.A (Celulose Rio Pardense e Energia) obteve a licença ambiental para a instalação de sua fábrica de celulose na cidade de Ribas do Rio Pardo, situada no Mato Grosso do Sul.

Com área de 3,27 milhões de m² e capacidade anual de produção de 2,2 milhões de toneladas de celulose branqueada de eucalipto, o empreendimento será um dos maiores já licenciados no Brasil na área de celulose.

A Licença de Instalação LI 137/2014, concedida pelo Instituto de Meio Ambiente do Mato Grosso do Sul (Imasul), teve como base estudos técnicos e ambientais do empreendimento realizados pela Pöyry, multinacional finlandesa de consultoria e serviços de engenharia, principalmente com relação aos equipamentos de controle ambiental e atendimento às condicionantes da Licença Prévia LP 174/2014.

A planta da CRPE no Mato Grosso do Sul terá ainda capacidade de cogeração de energia de 291 MW, sendo que 151 MW serão utilizados na própria fábrica e o excedente, 140 MW, será comercializado.

Com a Licença de Instalação, o empreendimento tem autorização ambiental para início de suas obras em Ribas do Rio Pardo. Esta licença também engloba a construção de um ramal ferroviário.

Além dos estudos ambientais realizados para o Licenciamento Ambiental (Licença Prévia e Licença de Instalação), a Pöyry foi também responsável pelos estudos de engenharia conceitual e de viabilidade técnica e econômica do empreendimento. Além disto, está a cargo da empresa a execução do projeto de engenharia básica, constituído de duas etapas.

A primeira fase, em execução, envolve a conceituação técnica e definição do modelo de implantação do empreendimento. Já a segunda etapa contempla as especificações técnicas para as tomadas de preços e análise de propostas para os pacotes de Equipamentos de Processo.

jornaldiadia.com.br