fbpx


Banner Animado Valfilm Portal Tissue Online


Banner Incape Portal Tissue Online

Celulose Notícias

Celulose lidera ranking de exportações de MS no 1º bimestre

Produto foi responsável por 26,68% do faturamento do estado. Cinco produtos do agronegócio lideraram ranking de exportações.

CELULOSE

A celulose fechou o primeiro bimestre de 2015 na liderança do ranking de receita com as exportações de Mato Grosso do Sul. Segundo dados do Sistema de Análise das Informações de Comércio Exterior via internet (Aliceweb), do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (Mdic),  copilados pelos Agrodebate, as vendas do produto entre janeiro e fevereiro deste ano totalizaram US$ 154,214 milhões, o que representou 26,68% do total do faturamento do estado no período com a comercialização internacional, que chegou a US$ 577,835 milhões.

Entretanto, na comparação do primeiro bimestre de 2015 com o mesmo intervalo de tempo de 2014, quando a receita com a exportação de celulose pelo estado foi de US$ 165,345 milhões, houve uma queda de 6,74%. Em volume, a retração foi um pouco menor, mas também ocorreu, 3,74%, caindo de 359,098 mil toneladas para 345,662 mil toneladas.

os dois primeiros meses do ano, a celulose sul-mato-grossense foi vendida para 19 destinos, sendo o principal comprador a China. O país asiático importou 136,550 mil toneladas, o que representa 39,50% do total comercializado pelo estado, e que resultou em uma receita de US$ 58,603 milhões, o equivalente a 38% do faturamento de Mato Grosso do Sul com a venda do produto.

Além da celulose em primeiro lugar, outros quatro produtos provenientes do agronegócio ou que utilizam suas matérias-primas, completaram o ranking dos cinco principais itens exportados pelo estado nestes 59 dias: milho em grãos, com US$ 66,142 milhões; açúcar, com US$ 65,319 milhões; carne desossada de bovinos, com US$ 62,525 e soja em grãos, com US$ 58,204 milhões.

Na comparação da receita total de Mato Grosso do Sul com as exportações no primeiro bimestre de 2015 frente a 2014, que totalizou US$ 619,846 milhões, houve uma queda no faturamento de 6,78%.

G1