Notícias Tissue no Brasil

Campanha da Kimberly Clark celebra a pluralidade das mulheres

Campanha ‘Marias – elas não vão com as outras’ conta com filmes dirigidos por Vera Egito, estratégia inovadora no ambiente digital e parceria com cerca de trinta influenciadores.

Sem-Título-12

Maria Eduarda, Maria Fernanda, Maria Carolina, Maria Luíza, Maria Paula e Maria Laura. Estas são as personagens que protagonizam os seis curtas-metragens realizados por Intimus®, marca de absorventes, da Kimberly Clark, que serão veiculados pelos seis canais Telecine.

A marca se debruçou sobre as diferentes personagens chamadas “Maria”, um nome genuinamente brasileiro, que representa todas as diferentes faces da mulher e, como resultado, nasceram os curtas que dão início à primeira campanha de branded content realizada por Intimus® e com uma comunicação diferente do que é e já foi realizado pela categoria.

Intitulada “Marias – elas não vão com as outras”, a ação criada pela Ogilvy e VML, com produção da Paranoid é um desdobramento de “Viva suas próprias regras”, lançado em 2014, e segue com o incentivo à liberdade da mulher em fazer suas próprias escolhas e ser ela mesma, sem padrões estabelecidos. Os temas explorados impactam positivamente o público da marca, como independência, cumplicidade e amizade. “Por meio desta campanha, nos apropriamos de um dito popular para desenvolver a nossa ideia. Ser MARIA é ser mulher, é ser plural, diversa, individual e complexa. É ser protagonista da sua própria história”, afirma Sâmia M. Chehab, diretora de cuidados Adultos e Femininos na Kimberly-Clark Brasil.

Ainda segundo a diretora da categoria, a beleza do projeto “MARIAS” está no fato de que uma “MARIA” não existe sem a outra. A personalidade de cada uma se torna ainda mais evidente quando em contraste com as outras. “Diferente de outras campanhas, “MARIAS” é inovadora não apenas pelo seu formato – seis histórias que acontecem ao mesmo tempo e que se cruzam em determinado momento – mas, principalmente, por utilizar branded content para trazer conteúdo e dialogar com as consumidoras de forma mais próxima. Conseguimos abordar o tema da menstruação de uma forma mais emocional, permitindo maior identificação com o público ”, finaliza.

Os curtas “Marias” são dirigidos por Vera Egito, apresentada como “jovem talento promissor do cinema brasileiro” no Festival de Cannes, e trazem um retrato desta geração.

portaldapropaganda.com.br