Celulose Notícias

Ampliação de fábrica de celulose em Lençóis Paulista

Bracell investe na construção de sua fábrica de celulose em Lençóis Paulista, antiga Lwarcel e deve criar mais de 7 mil empregos no interior de SP

Um canteiro de obras montado em uma área de quase 1,2 milhão de metros quadrados, em Lençóis Paulista (SP), está movimentando o mercado de trabalho em cidades do Centro-Oeste Paulista, principalmente nas que são vizinhas do empreendimento.

Apenas os trabalhos de construção de uma fábrica asiática de papel e celulose têm a expectativa de empregar cerca de 7 mil trabalhadores até o fim de 2021, prazo estipulado pela empresa para conclusão da obra. A empresa deve contratar outros 2 mil trabalhadores para atuar na empresa.

A nova planta da fábrica se estende por dois municípios, Lençóis Paulista e Macatuba. No canteiro de obras já trabalham cerca 300 funcionários, atualmente nos serviços de terraplenagem.

Segundo a empresa, o projeto de ampliação prevê empregar até 7,5 mil trabalhadores durante o pico de implantação, com uma média fixa de 3,5 mil postos. Ainda estão previstos mais 2,1 mil empregos diretos quando a empresa começar a produzir.

A demanda fez que com várias prefeituras da região organizassem mutirões de qualificação de mão de obras. Só em Lençóis Paulista, a prefeitura estima que cerca de 1,5 mil pessoas participaram de curso realizado no teatro municipal da cidade.

Em Macatuba, outras 860 pessoas se inscreveram para um curso gratuito oferecido pela prefeitura, o mesmo acontecendo com Pederneiras, onde a administração ofereceu 400 vagas para curso de qualificação destinado apenas a moradores da cidade.

Os cursos ensinaram, basicamente, noções de segurança no trabalho, educação ambiental, higiene, ética e cidadania.

“Aqui na região temos instituições, escolas técnicas e universidades que são um diferencial em relação ao resto do Brasil em termos de formação de gente. E isso é importante porque, tanto na ampliação como na operação, teremos uma grande demanda de mão de obra”, explica Pedro Stefanini, diretor de operações da empresa.

A obra da fábrica de celulose já começa a refletir no aquecimento do mercado de trabalho em Lençóis Paulista.

Segundo Caged, índice que mede empregos formais (com carteira assinada), no primeiro trimestre desse ano foram 2.138 contratações contra 1.599 demissões, um saldo positivo de 539 empregos criados.

A empresa diz que o projeto de expansão da fábrica deverá criar oportunidades de emprego não apenas em Lençóis Paulista e Macatuba, mas também para cidades da região, como Agudos, Areiópolis, Borebi, Bauru, Pederneiras, São Manuel, Barra Bonita, Jaú e Igaraçu do Tietê.

Comente com Facebook

Comentários