Notícias Tissue no Mundo

NAVIGATOR colhe o fruto do sucesso em sua fábrica de Vila Velha de Ródão

A Cia. NAVIGATOR é líder na produção florestal, papel e celulose, tissue e energia. Em 2015, adquiriu a AMS-BR Star Paper, SA, uma produtora de tissue que possuía 2 máquinas de tissue TOSCOTEC “AHEAD 2.0S” em sua fábrica de Vila Velha De Ródão: A máquina TM1, iniciou  sua operação em 2009, com capacidade de 110 tpd, 1.900 m/min velocidade de operação e a TM2, em operação desde 2015, capacidade de 115 tpd e velocidade de operação de 2.000 m/min.

Joaquim Belfo, Gerente Industrial da Fábrica BU Tissue VVR e Pedro Antunes, Gerente de Produção Tissue, partilharam os seus pontos de vista sobre a eficiência da unidade industrial integrada de Vila Velha de Ródão e a cooperação com a TOSCOTEC, fornecedor “turnkey” em projetos de máquinas de papel tissue.

Quem é a Cia. NAVIGATOR? Quais são seus principais produtos e como vocês estão posicionados em termos de participação de mercado?

J. Belfo: Em 2009, iniciamos a segunda fábrica de papel do complexo industrial de Setúbal, que inclui uma fábrica de celulose e duas fábricas de papel, o qual chamamos de “About the Future”. Este empreendimento impulsionou decisivamente a capacidade industrial de Portugal e posicionou a Cia. NAVIGATOR como líder europeu na fabricação de papeis finos não revestido para impressão (UWF) e como o 6º maior fabricante mundial. Em segundo lugar, somos um dos maiores produtores de celulose kraft branqueada de eucalipto (BEKP) do mundo, pelo qual nos classificamos em 1º lugar na Europa. Atualmente, temos uma capacidade instalada de 1,6 milhões de toneladas de celulose, das quais 1,1 milhões estão integradas à produção de papel, e produzimos 1,6 milhões de toneladas de papel.

Também diversificámos nossa produção para o setor de tissue e atualmente somos o 3º maior produtor de tissue na Península Ibérica, com uma capacidade de produção de papel Tissue de  130.000 tpa e capacidade de conversão de 120.000 tpa.

Além de papel e celulose, também gerenciamos mais de 110.000 hectares de floresta, este é o maior viveiro de plantas certificado da Europa, com capacidade de produzir 12 milhões de árvores por ano.

Finalmente, somos o maior produtor de energia renovável a partir de biomassa florestal em Portugal, gerando 2,5 TWh de eletricidade por ano.

Qual é a estrutura de propriedade da empresa?

J. Belfo: Somos uma sociedade anónima, com ações na bolsa de valores “Euronext Lisbon”. Em 2004, a SEMAPA adquiriu uma participação maioritária na Cia. NAVIGATOR e detém atualmente 69% do capital total. A SEMAPA é um dos maiores grupos industriais em Portugal, com sede em Lisboa e com atuação global nas áreas de papel e celulose, cimento, material de construção e meio ambiente. Os investidores públicos detêm 29% das ações da empresa e a “Zoom Investment” detém os restantes 2%.

O que você pode nos dizer sobre sua primeira cooperação com a TOSCOTEC em 2009, com a TM1 na fábrica de Vila Velha de Ródão? 10 anos depois, como está o desempenho da TM1?

P. Antunes: Graças à ótima parceria entre a AMS (na época) e a TOSCOTEC, o projeto da TM1 foi um sucesso. Trabalhamos como uma equipe unida e descobrimos as melhores soluções para os desafios que encontramos. Após 10 anos de operação, a TM1 continua produzindo papel de alta qualidade, com uma eficiência de mais de 90%.

Referente a segunda linha da fábrica de Vila Velha de Ródão.

Quais foram os motivos da expansão e da sua escolha de tecnologia?

P. Antunes: Em 2015, dada a crescente demanda por tissue no mercado, decidimos aumentar nossa capacidade de produção. A unidade de Vila Velha de Ródão foi concebida com uma usina de energia integrada, o que nos deu uma vantagem competitiva em relação aos nossos concorrentes. Selecionamos a TOSCOTEC, porque ficamos muito satisfeitos com o resultado do projeto da TM1. Além disso, optamos por instalar sua tecnologia de prensa de sapata “TT NextPress”, o que nos garantiu maior qualidade de papel em particular maior volume (BULK), maciez e perfil de umidade linear. Houve também uma redução de nossos custos de produção, em termos de consumo de energia de secagem.

O maior desafio no projeto da TM2 foi definir o layout da planta de preparo de massa, considerando que nos deparávamos com a questão de espaço disponível limitado. A TOSCOTEC projetou e gerenciou a instalação de todos os equipamentos de acordo com o cronograma, iniciando a máquina na data prevista e produzindo papel vendável desde o primeiro dia.

Por que você escolheu o fornecimento na modalidade “Turnkey” para a TM2? Por quê a TOSCOTEC foi escolhida como fornecedor “Turnkey”?

P. Antunes: O formato “turnkey” nos deu vantagens consideráveis, no sentido de termos apenas um fornecedor para tratar, assim delegamos para a TOSCOTEC a gestão detalhada e a coordenação do projeto, incluindo a seleção, negociação e gerenciamento de um grande número de subfornecedores. Isso tornou as coisas muito mais fáceis para nós. Nos permitiu maior agilidade na solução de problemas e flexibilidade para tratar quaisquer modificações à medida que avançávamos.

Quanto às razões para escolher a TOSCOTEC, primeiro ficamos felizes com o trabalho da TOSCOTEC na TM1, que também tinha sido um projeto “turnkey”. A TOSCOTEC conseguiu concluir a instalação desde o “greenfield até a produção de papel em tempo recorde. Também forneceram extensos programas de treinamento para a equipe da fábrica, compartilhando sua experiência e conhecimento com a nova equipe. Na TM2, eles nos mostraram o design 3D da planta e pudemos ver imediatamente a otimização cuidadosa do espaço disponível. O layout da área de fabricação implementada em 2008, incluindo o sistema de manuseio de celulose, preparo de massa, da máquina tissue e rebobinadeira, foi feito em linha, a fim de maximizar os níveis de fabricação e eficiência da fábrica. Em 2015, quando adicionamos a segunda linha de tissue, a Toscotec adaptou o layout da nova máquina ao espaço disponível, descobrindo uma maneira inteligente de otimizar a instalação dos sistemas auxiliares, como a caldeira, o armazenamento de celulose, o compressor de ar e a rebobinadeira, para que pudessem ser usados ​​em comum pelas duas máquinas tissue.

Quais resultados você obteve sobre a eficiência da máquina e a qualidade do produto? E quanto ao desempenho do TT NextPress em particular?

P. Antunes: Após 3 anos de produção, estamos funcionando estável em 90% de eficiência na TM2. Esta máquina é dedicada principalmente ao tissue de baixa gramatura e papel higiênico de qualidade premium. A prensa de sapata TOSCOTEC “TT NextPress” acabou por ser uma ferramenta adicional preciosa para controlar nosso processo. Isso nos permite obter melhores perfis de peso e umidade. Estamos muito felizes com a uniformidade dos perfis na TM2. Isso se traduz em melhor qualidade do produto final. Outra vantagem da prensa “TT NextPress” é que nos permite alcançar um melhor desempenho da máquina ao produzir papel Tissue de baixa gramatura. Concluindo, podemos definitivamente dizer que a máquina TM2, graças a prensa “TT NextPress”, é mais eficiente que a TM1, a qual possui prensa com rolo de sucção, em termos de consumo de energia de secagem.

Como você descreveria a cooperação com a TOSCOTEC? No geral, o que a TOSCOTEC fez?

P. Antunes: temos uma estreita cooperação com a TOSCOTEC. Eles respondem de forma rápida e competente às questões que enfrentamos. A equipe da TOSCOTEC tem fortes habilidades na resolução de problemas. Em termos de entrega de equipamentos, eles cumprem o prazo de entrega que combinamos. Além disso, os programas de treinamento que a Toscotec forneceu a nossa equipe de fábrica realmente nos fizeram começar com o pé direito. Nossa nova equipe na época tinha experiência limitada em máquinas tissue modernas, operando à 2.000 mpm, e o conhecimento detalhado que a equipe da Toscotec conseguiu compartilhar com eles fez toda a diferença. Em geral, o apoio da TOSCOTEC para nós não é simplesmente resolver problemas. Eles são frequentemente proativos em propor atualizações e melhorias em nossas máquinas, a fim de nos permitir se beneficiar do desenvolvimento e progresso que eles fazem através de sua tecnologia.

Entrevista por Giulia Fabbri

China Sales and Marketing Manager,Toscotec


The Navigator Company reaps the fruit of success at Vila Velha De Ródão mill

The Navigator Company is a leading producer of forestry, pulp & paper, tissue and energy. In 2015, it acquired AMS-BR Star Paper, S.A., an established tissue producer that owned two Toscotec AHEAD 2.0S tissue machines at its Vila Velha De Ródão mill: PM1, started up in 2009, 110 t/d capacity, 1,900 m/min operating speed, and PM2, in operation since 2015, 115 t/d capacity and 2,000 m/min operating speed.

Joaquim Belfo, Mill Manager BU Tissue VVR and Pedro Antunes, Tissue Production Manager, shared their views on the efficiently integrated industrial unit at Vila Velha De Ródão and the cooperation with Toscotec, the mill’s tissue manufacturing turnkey supplier.

Who is The Navigator Company? What are your main products and how are you positioned in terms of market share?

Joaquim Belfo: In 2009, we started up the second paper mill of Setubal industrial complex – which includes a pulp mill and two paper mills – and we called it “About the Future”. This undertaking decisively boosted Portugal’s industrial capacity and it positioned the Navigator Company as Europe’s leading manufacturer of uncoated woodfree paper (UWF) and the sixth largest manufacturer worldwide. Secondly, we are one of the largest producers of bleached eucalyptus kraft pulp (BEKP) in the world, for which we rank first in Europe. We currently have an installed capacity of 1.6 million tonnes of pulp – of which 1.1 million integrated with paper production – and 1.6 million tonnes of paper.

We also diversified into the tissue sector and we are presently the third largest tissue producer in the Iberian Peninsula, with a production capacity of 130,000 t/y of tissue reels and a converting capacity 120,000 t/y.

Apart from pulp & paper, we also manage over 110,000 hectares of forest and the largest certified nursery in Europe, with 12 million plants capacity per year.

Finally, we are Portugal’s largest producer of renewable energy from forestry biomass, generating 2.5 TWh of electricity per year.

What is your ownership structure?

Joaquim Belfo: We are a public limited company, issued in Euronext Lisbon stock exchange. In 2004, Semapa acquired a majority share in the Navigator Company, and it currently owns 69% of the total share capital. Semapa is one the largest industrial groups in Portugal, headquartered in Lisbon and operating globally in the areas of pulp & paper, cement and building materials and the environment. Public investors own 29% of the company’s shares and Zoom Investment holds the remaining 2%.

What can you tell us about your first cooperation with Toscotec in 2009, PM1 at Vila Velha De Ródão mill? 10 years on, how is PM1 performing?

Pedro Antunes: Thanks to the very good partnership between AMS – at the time – and Toscotec, PM1 project was a success. We worked as one united team and figured out the best solutions to the challenges we encountered. After 10 years of operation, PM1 is still producing high quality paper, at an efficiency of more than 90%.

Let’s focus on Vila Velha De Ródão mill’s second line in 2015. What were the reasons for the expansion and for your choice of technology?

Pedro Antunes: In 2015, given the growing demand for tissue in the market, we decided to increase our production capacity. Vila Velha De Ródão has been designed as a vertically integrated mill, which gave us an advantage, compared to our competitors. We selected Toscotec, because we were pleased with the outcome of PM1 project. In addition, we chose to install their shoe press technology TT NextPress, because it guaranteed higher paper quality – in particular for bulk, softness and moisture profile. There was also a reduction of our production costs, in terms of drying energy consumption.

The biggest challenge on the PM2 project was to define the stock preparation layout, considered that we were faced with the issue of limited available space. Toscotec managed to install all the equipment according to schedule, start up the machine at the target date, and produce sellable paper from day one.

Why did you choose a turnkey supply on PM2? Why Toscotec as turnkey supplier?

Pedro Antunes: The turnkey format gave us considerable advantages, in the sense that we only had one supplier to deal with and delegated to Toscotec the detailed management and coordination of the project, including the selection, negotiation and management of a large number of sub-suppliers. This made things much easier for us. We could be very fast in solving problems and had the flexibility to make modifications as we went along.

As for the reasons for choosing Toscotec, first we were happy with Toscotec’s work on PM1, which had also been a turnkey project. Toscotec managed to complete the installation from greenfield to paper on reel in record time. They also provided extensive training programs to the staff of the mill, sharing their experience and expertise with our new team. On PM2, they showed us the 3D design of the plant and we could immediately see the careful optimization of the available space. The layout of the manufacturing area implemented in 2008 – including the cellulose handling system, stock preparation, tissue machine and rewinder – had been made in line, in order to maximize the mill’s manufacturing and efficiency levels. In 2015, when we added the second tissue line, Toscotec adapted the layout of the new machine to the available space, figuring out a smart way to optimize the auxiliary systems, such as the boiler, the cellulose storage, the air compressor and the rewinder, so that they could be used in common by the two tissue machines.

What results did you get on machine efficiency & product quality? What about TT NextPress performance in particular?

Pedro Antunes: After three years of production, we are running stable at 90% efficiency on PM2. This machine is mainly dedicated to low basis weight tissue and premium quality toilet paper. TT NextPress turned out to be a precious additional tool to manage the process. It allows us to achieve better basis weight and moisture profiles. We are very happy with the uniformity of the profiles on PM2. This translates into better quality of the final product. Another advantage of TT NextPress is that it allows us to reach better machine performance when producing low basis weight tissue. Finally, we can definitely say that PM2, thanks to TT NextPress, is more efficient than PM1 that installs a jumbo suction press roll, in terms of drying energy consumption.

How would you describe the cooperation with Toscotec? Overall, what has Toscotec done for you?

Pedro Antunes: we have a close cooperation with Toscotec. They respond timely and competently to the issues we face. Toscotec’s team has very strong problem solving skills. In terms of goods delivery, they meet the delivery time we agreed. Moreover, the training programs that Toscotec delivered onsite at the mill really made us start on the right foot. Our new team at the time had limited experience of modern tissue machines running at 2,000 mpm, and the detailed knowledge that Toscotec’s team managed to share with them made all the difference. In general, Toscotec’s support to us is not simply about solving problems. They are often proactive in proposing upgrades and improvements on their machines, in order to allow us to benefit from the progress that they make with their technology.

Comente com Facebook

Comentários