fbpx
NotíciasTissue no Mundo

14kg de Papel Tissue por ano por habitante

Lenços de papel somem das prateleiras e ficam mais caros no Japão

Os lenços de pepel (tissue paper), indispensáveis no cotidiano, desapareceram de muitas lojas, drogarias e supermercados no Japão depois qua a produção foi afetada por vários fatores, informaram as emissoras NHK e Fuji TV nesta quarta-feira (22).

Alguns estabelecimentos estão limitando a compra de um pacote com cinco caixas por pessoa, e o produto também ficou mais caro nos últimos meses.

Há pelo menos quatro motivos para a falta de lenços de papel:

1. Uma grande fábrica da Oji Paper em Aichi pegou fogo no mês passado, prejudicando 40% da produção por duas semanas.

2. O feriado prolongado de Golden Week, que esse ano durou 10 dias, entre 27 de abril e 6 de maio, interrompeu o transporte de lenços e muitos estabelecimentos anteciparam as compras de estoque.

3. Uma empresa que fornecia lenços a preços mais baratos para 10% do mercado aumentou o preço do produto e reduziu a produção.

4. A temporada de alergia a pólen (kafunsho) aumentou o consumo de lenços de papel na primavera.

Segundo a Fuji TV, os lenços descartáveis ficaram cerca de 5% mais caros nos últimos meses. Os fabricantes alegam que precisaram repassar para o produto o aumento da matéria-prima, da energia elétrica e do gás.

A Associação das Indústrias de Papel para Uso Doméstico disse que a população não deve ficar alarmada e que não é necessário estocar lenços em casa. A previsão é de que o fornecimento se normalize no verão, quando o demanda costuma diminuir.

O Japão é o país que mais consome tissue paper, papel higiênico e toalha de papel no mundo. Cada pessoa usa cerca de 14 quilos desses produtos por ano, segundo o Instituto de Pesquisas Econômicas Yano.

Mostrar mais
Botão Voltar ao topo
Baixe nosso e-book!

Conheça OS PRINCIPAIS fabricantes de papel tissue do Brasil e suas capacidades produtivas.

Este levantamento apresenta os principais fabricantes de papel tissue no Brasil em ranking definido por capacidade produtiva instalada.