Notícias Tissue no Mundo

Navigator nega que sua fábrica de tissue apresenta irregularidades em parâmetros ambientais

Empresa diz que durante o mês de Janeiro não foi registada qualquer situação anômala.

logotipo-the-navigator-company

A The Navigator Company afirmou nesta sexta-feira que a sua fábrica de papel tissue em Vila Velha de Ródão, distrito de Castelo Branco, “cumpre escrupulosamente” os parâmetros ambientais definidos pelas autoridades.

Em comunicado enviado à agência Lusa, The Navigator Company recorda que ao longo das últimas semanas têm sido publicadas diversas notícias relacionadas com a poluição no rio Tejo.

“A The Navigator Company quer deixar claro que a sua fábrica de papel situada em Vila Velha de Ródão cumpre escrupulosamente os parâmetros ambientais definidos pelas autoridades, tendo especificamente durante todo o ano de 2017 e em 2018 registado valores, confirmados por laboratórios independentes, manifestamente inferiores aos definidos na licença ambiental”, lê-se na nota.

Adianta ainda que durante o mês de Janeiro não foi registada qualquer situação anômala. A empresa explica que a fábrica de Vila Velha de Ródão, inaugurada em 2009, produz apenas papel tissue (guardanapos, rolos de cozinha) e dispõe de equipamentos de última geração.

“Tem instaladas as melhores técnicas ambientais existentes, nomeadamente ETAR (Estação de Tratamento de Águas Residuais) própria. O controlo dos parâmetros ambientais é efetuado diariamente e do conhecimento das autoridades”, conclui.

BANNER CENTRAL

O presidente da Agência Portuguesa do Ambiente (APA), Nuno Lacasta, revelou na quarta-feira que a carga poluente que afetou o rio Tejo na zona de Abrantes, a 24 de Janeiro, teve origem nas descargas da indústria da pasta de papel.

No sábado, a PGR tinha revelado que o Ministério Público instaurou um inquérito a empresas de Vila Velha de Ródão, na sequência de uma participação de crime de poluição apresentada pelo Ministério do Ambiente.

publico.pt

Comente com Facebook

Comentários